quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Dia

Ando com vontade de clarear isso aqui.
A noite tem me sido tão indigesta.

5 comentários:

Bruno Costa disse...

Talvez esteja faltando um bom papo furado e um aperitivo. Abraço apertado!

Gabriel disse...

Seu girassol ficou no meu quarto! :)

beijos!

Leonardo B. disse...

[o dia, de tanto quotidiano, dia-a-dia, também se deve reclamar ao direito de ficar enjoado: com essas marés no mundo...]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Bruno Sampaio disse...

Verso. Um claro-escuro que transborda o fim do dia. Escorre nascer de outros mais. Essas duas pontas que se ligam são mãos companheiras, abraçadas a qualquer hora, à toda prova. Se sol ou lua os recobrem mansos, nada muda nesses corpos que juntos emanam a maior luz de todas. Uma imagem estourada de desejos mútuos.

Bruno Costa disse...

Sinto saudade dos versos de Isabela
os versos dela se confundem com o luar
mas sei que em breve, chegada a primavera
os girassóis noturnos vão desabrochar

Feliz ano novo Belinha! Abraço apertado!