quinta-feira, 10 de junho de 2010

Os (aparentes) contrastes da psicologia

Faço uma prece:

Que eu não deixe de perceber que qualquer ato meu, ainda que indiretamente, acalenta uma criança e sua mãe. Há sempre alguns olhares para me lembrar disso pelos corredores. Que eu não deixe de vê-los.

São eles que vão me salvar quando as burocracias parecerem me sugar.

Sim. Há algo MUITO maior.

5 comentários:

Leonardo B. disse...

[uma prece para o mundo, nesse tom de sua voz!]

um imenso abraço,

Leonardo B.

antes da chuva disse...

Que cena bonita, a sua do Tejo...

Charlie. disse...

Que bom que há algo muito maior. Talvez seja isso que não nos deixa cair.

Bruno disse...

Por isso, no entulho de toda correria a gente vê aquelas flores brotando.
E quando eu não percebo, você me aponta aquele céu bonito.

Thiago Panda disse...

A Psicologia nos surpreende!
Os humanos, mais ainda!
Saudações Psicologianas!rs